29.12.2008

:: Encyclopedia d'Imphormatica ::

Em uma brilhante apresentação, MarioAV nos brinda com essa pérola, que já nasce clássica e vai pros anais da blogosfera:
Título

Overture


Edição Extemporanea d' "O Pensador Diferente"
Janeiro de 1919


N'este seculo, em que a civilisação tem caminhado proggressivamente nas principaes nações, não podia esquecer por mais tempo o utilissimo estudo das entranhas d'uma machina de computação e outras assemelhadas creações modernas, as quaes encerram sobremaneira tôdo um mundo de curiosidades e assombros miraculosos, que estupefaceiam o engenho humano!

Segue aqui
Segundo clichê: avisei o MAV sobre este post, e vejam só a resposta do cara:
Agradeço a graciosa attenção que me e' conferida por Vs. Sa. e approveito para deixar aqui cinselados em perennes caractheres digitaes os meus mais sinceros vótos de um 1919 summamente agradavel para todos noz.
Abusado, né não? Vai gastar o latim assim lá-não-sei-onde! Valeu, MAV! =^)
Por Paulo Bicarato, às 11:15 de 29.12.2008 - 3 comentários
Categoria: Blogosfera

:: (Re)Inventar a Vida ::

Inventar a vida. Feliz 2009!
Saul Steinberg
Saul Steinberg (1914-1999), sessenta anos atrás

Das inúmeras mensagens de Natal e Feliz Ano Novo, recebi esta do grande Luiz Egypto, co-assinada pela família toda: Parê, Camila, Joana e Pedro.

Eu apenas incluiria o prefixo *re* no verbo *inventar*. É o que, afinal de contas, nos mantêm vivos -- esse eterno reinventar, remixar, refazer-se a cada dia, a cada ano. Conto com xs amigxs, copoanheirxos & afins nessa tarefa. Juntos, a gente se reinventa e ganha fôlego pras novas caminhadas. Abraçãos a todxs, e Feliz 2009!
Por Paulo Bicarato, às 10:08 de 29.12.2008 - Comentem!
Categoria: Etilíricas

23.12.2008

:: 2009 Vem Aí! ::

Prxs copoanheirxs, e pra quem mais passar por aqui, fica minha sincera mensagem pra 2009, pela boca da Mafalda. Abraçãos a todoxs!

Clique pra ampliar.
Por Paulo Bicarato, às 12:48 de 23.12.2008 - 2 comentários
Categoria: Etilíricas

16.12.2008

:: Maio de 68 ::

Talvez tenha a ver com o post anterior, ou não -- sei lá, a essas alturas... A dica veio da Lelê.
Documentário produzido pela TV Unicsul baseado na obra *Os irredutíveis*, publicado no Brasil pela Boitempo Editorial. O filme fala sobre os protestos que marcaram o mês de maio de 1968 na França e no mundo, e entrevista o filósofo Daniel Bensaïd, autor do livro.
Parte 1:


Parte 2:


Parte 3:
Por Paulo Bicarato, às 12:58 de 16.12.2008 - Comentem!
Categoria: Linux Vida Open Source

:: Capitalismo Selvagem ::

Sim, agora entendo perfeitamente o que significa a expressão *capitalismo selvagem*. Mestre SLeo que me perdoe, mas sou obrigado a copiar esse trecho.
[...] Esqueci qual o filósofo que falou sobre a notável capacidade do capitalismo de fomentar o consumo criando a onipresente impressão de escassez em meio à abundância. Compre agora, ou perderá a oportunidade de sua vida. É assim na sexta-feira pós-Dia de Ação de Graças, quando, já de madrugada, arrotando peru, milhões de americanos fazem filas histéricas nas portas das lojas para a liqüidação tradicional desse dia.

Nesta sexta, num Wall Mart em Long Island, a turba em fúria consumista pisoteou e matou um funcionário que guardava as portas. Às cinco e meia da matina. Uma grávida foi parar no hospital e entrevistados se mostraram escandalizados. Com o fato de ela ter ido grávida a um evento tão perigoso. Compras. Entendi o completo significado da expressão capitalismo selvagem. A coisa começa na velhinha na fila do supermercado.
Mais, no Examiner.
Por Paulo Bicarato, às 12:40 de 16.12.2008 - 2 comentários
Categoria: Coleguinhas

12.12.2008

:: Ah, o Lobby Proprietário... ::

Tosquêra total, ignorância extrema ou exemplo da força dos lobbies? Ou tudo isso junto? Direto da BR-Linux:
*Uma professora -- obviamente mal-informada -- encontrou alguns dos alunos dela demonstrando e distribuindo o HeliOS Linux, e, entendendo se tratar de ação ilegal (como ela diz na carta que enviou ao HeliOS, “nenhum software é gratuito/livre”), ameaçou denunciar o HeliOS por fraudes.
Neste link, a carta e a resposta da equipe do Linux.
Por Paulo Bicarato, às 12:09 de 12.12.2008 - 2 comentários
Categoria: Linux Vida Open Source

:: 13/12/68 ::

Tempo negro. Temperatura sufocante. O país está sendo varrido por fortes ventos. Mínima – 5 graus, no Palácio Laranjeiras. Máxima = 37, em Brasília.
Essa aí foi a *previsão do tempo* publicada na capa do Jornal do Brasil de 14 de dezembro de 1968. Há 40 anos, pois, no dia seguinte à edição do AI-5, numa brilhante jogada do Alberto Dines e Carlos Lemos: *5 graus* como referência ao AI-5; *37 graus* sobre o Ato Complementar 37. Quem conta a história completa é o PDoria. No Estadão, um caderno especial conta bem a história, com os respectivos personagens. Que aquele 13 de dezembro nunca mais se repita, nem aqui nem alhures.
Por Paulo Bicarato, às 10:28 de 12.12.2008 - 3 comentários
Categoria: PretoNoBranco

10.12.2008

:: Vilosofices ::

Há tempos que acompanho a, digamos, *birra* do Hermê com o, segundo o próprio Hermê, *vilósofo* Olavo de Carvalho. Críticas ao sr Olavo também são frequentes por parte do Idelber e, em menor grau, do mestre SLeo. Apesar das referências, nunca me animei a conferir o site do dito vilósofo mas, hoje, por conta do imbróglio com o PDoria (classificado pelo sr. Olavo como *vigaristinha e proxenete literário*), fui lá conferir. Não me animei antes até mesmo pelas referências -- vale repetir, entre outras: Hermê, Idelber, SLeo, PDoria -- que, mesmo com minhas divergências, eu discordando de um ou outro post desses caras, são pra lá de bem embasados e críticos no que escrevem. O que por si só merece meu respeito.

Mas, voltando ao dito vilósofo, fui conferir o site dele. Sim, aí entendi perfeitamente bem o porquê do *apelido-trocadilho* vilósofo, muitíssimo apropriado, cunhado pelo Hermê. Se querem um exemplo de reacionarismo, tá lá. Não consegui ler muita coisa, já que comecei a sentir ânsia de vômito, pra dizer o mínimo. Mas, entre outras, ele se coloca como um pretenso -- e põe pretensão aí! -- salvador da pátria que, lá dos States, quer fazer e faz o que o que pode pra derrubar todo e qualquer governo de inspiração um mínimo à esquerda e, particularmente, obsessão maior do cara, o governo Lula (responsável, segundo ele, pela maior conspiração revolucionário-esquerdista jamais vista na América Latina). Bom, se alguém tiver estômago, vai lá conferir mais: Olavo de Carvalho. Por aqui, fico só com alguns trechos do *Apelo urgente de Olavo de Carvalho a seus leitores brasileiros*:
Preciso de ajuda já. Não quis pedi-la antes de chegar ao meu limite. Já cheguei. Por favor, me ajudem a salvar a honra do Brasil. Não quero chegar à velhice extrema pensando que vim de um país que se deixou estrangular sem exercer nem mesmo o direito de espernear. Quero exercer esse direito até o fim, com esperneadas vigorosas que pelo menos deixem o assassino da pátria com uma inesquecível dor na bunda.

Adiei o pedido levando em consideração que a tarefa a que me entreguei foi idéia minha, pessoal, germinada em segredo no meu cérebro maligno, sem pedido ou sugestão de quem quer que fosse. Ninguém, fora eu mesmo, tem a mínima quota de responsabilidade nela. Muito menos, é claro, os jornais que me empregam. Cumpro meus deveres profissionais, vou escrevendo o meu livro e me entrego à devoção patriótica nas horas vagas. Todas as horas vagas.

Bem sei o que essa iniciativa privadíssima pode me custar, se eu voltar ao Brasil. Também sei que, por aqui, meu visto de jornalista me dá direito à permanência indefinida, mas não garantida. Posso ser, de um momento para outro, retirado deste adorável refúgio virginiano, entre esquilos, sapinhos, flores e caipiras, e devolvido direto à toca do lobo, bicho tinhoso que já várias vezes ameaçou acabar com a minha raça. Os riscos da empreitada são portanto consideráveis e, se me sinto autorizado a pedir aos amigos e leitores que a reforcem com seu dinheiro, é porque apostei nela o meu pescoço e a segurança da minha família. Não estou pedindo a ninguém que ofereça mais do que ofereci.

[...] Com 59 anos de existência no planeta, cheguei à conclusão de que sou o bicho mais teimoso, paciente e obstinado que já conheci. Deve haver um cromossomo de jumento, de elefante ou de camelo na minha constituição genética. Mas até um desses amáveis animais precisa de alimento e estímulo para cumprir sua tarefa – puxar um tronco, atravessar o deserto, carregar tijolos e gente em terreno íngreme.

Estou pedindo a todos os meus leitores e amigos que me ajudem a fazer o que tenho de fazer. Doações pessoais ainda são permitidas e livres de impostos.

[...] Como ainda não tenho uma ONG constituída, isso não dará a ninguém o direito a desconto no imposto de renda nem a qualquer outra vantagem apreciável. Dará direito apenas à minha gratidão e talvez à gratidão da pátria, se esta ainda existir no futuro.

Estou pedindo agora e vou voltar a pedir. Tantas vezes quantas me pareça necessário, pois as despesas não vão parar tão cedo. Agora já me acostumei à mentalidade de um povo que põe seu dinheiro onde põe suas palavras. Aqui, todo mundo contribui para aquilo em que acredita. Eu mesmo, que sou um duro, não escapo. [...] Dou um pouquinho, mas dou sempre: toda essa gente trabalha para o bem, e aprendi com os americanos que o dinheiro jamais é neutro – se não serve ao bem, serve ao mal.
De tudo isso, fico só com pena dos jumentos, elefantes e camelos. Mas espero que o próprio sr. Olavo tenha se enganado, e não compartilhe nenhum cromossomo dos bichinhos -- estes, certamente, mais úteis à humanidade.
Por Paulo Bicarato, às 12:07 de 10.12.2008 - 1 já comentou aqui
Categoria: Blogosfera

04.12.2008

:: Apuí, AM ::

E o camarada Edu Issa manda mais notícias, agora na reta final do belíssimo projeto que começou há uns três anos mais de cinco anos (!), percorrendo todos os Parques Nacionais desse Brasilzão sem frontêra. Dessa vez, como ele mesmo conta, não deu pra mandar nenhuma imagem, mas o bacana é que ele tá sempre compartilhando as aventuras -- e o Alfarrábio, sempre replicando. Segue aí o relato dele:
Fala aí, galera!

Estou aqui em Apuí, Amazonas, nas bordas da Transamazônica. No caminho pousei na aldeia dos índios Apiacás, pista de terra, e só para pousar o cacique cobra 150 reais -- paguei do meu bolso, é claro, se não pagar não sai vivo! Tiramos a porta do Cessna e voamos em cima do rio Juruena para registrar imagens do parque de mesmo nome. Pousamos novamente, colocamos a porta e seguimos para Apuí. A pista de Apuí foi uma das piores pistas que já pousei, o asfalto parece uma pista de bicicross, o avião foi pulando até parar!

O que me impressiona nestes vôos pela região é voar 2 ou 3 horas sobre um imenso tapete verde intacto, um grande alívio para aqueles que pensam que a Amazônia está detonada. Situações parecidas encontrei em Rondônia, Acre e no próprio Amazonas. São milhões de hectares ainda salvos e intactos de floresta. O desafio é mesmo proteger todos estes ambientes de biodiversidade incalculável e que contam com um grande aliado, o isolamento.

Estou registrando o último parque do projeto, UFA! Se Deus quiser no Natal estarei em casa "SAFE"!

Em Apuí, é muito engraçado, pois por incrível que pareça a cidade foi iniciada por Paranaenses e tá cheio de loirinho de olho azul bem no meio da Amazônia, e a cultura local segue as tradições do Paraná! A internet aqui é com gerador e manivela e o tel ainda é "molecular" e não celular -- avisa um moleque que ele dá o recado... rs

Pena que não descarreguei as fotos para poder enviar algumas, um show de imagens! Desta vez, após 5 anos de busca, consegui registrar na Amazônia uma onça pintada, fiquei emocionado de ver e fotografar o maior felino das Américas, bem na minha frente, em cima de uma árvore, uma imagem única e que poucos têm a chance de registrar. Agora estou numa Lanhouse fazendo esta comunicação, com computadores que estão quase suando pelo calor de 38 graus.

Espero em breve poder compartilhar as imagens e as aventuras vividas em todo esse tempo de trabalho.
Aguardem!
Abraço a todos,
Eduardo Issa
Edu Issa Tudo o que o Alfarrábio já publicou sobre a Expdição Parques Nacionais.
Por Paulo Bicarato, às 13:37 de 04.12.2008 - 3 comentários
Categoria: On the Road

:: Direitos Humanos? ::

Nagla Al Imam: ela é advogada e líder de uma Ong ligada aos direitos humanos. Parece bacana, né? Só que tem um detalhe: a dona aí simplesmente incentivou jovens árabes a constrangerem e violarem sexualmente mulheres israelitas como forma de resistência. E falou isso em entrevista na Al Arabia TV. Se isso tem algo a ver com direitos humanos, sinceramente, parem o mundo que eu quero descer.

Saiba mais lá no Global Voices.
Por Paulo Bicarato, às 12:03 de 04.12.2008 - Comentem!
Categoria: Primeira Edição

02.12.2008

:: 2 de Dezembro ::

Eu poderia colocar uma wishlist aqui, apontando pra uma série de livros, CDs, filmes que tô a fim. Mas, sinceramente, deixo minha wishlist *resumida* a Paz & Saúde & Fraternidade, extensiva a todo mundo. É querer muito?
Por Paulo Bicarato, às 10:38 de 02.12.2008 - 4 comentários
Categoria: Egotrip